Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Bookmark and Share

Oficina da AMME

Solicite agora uma oficina de evangelização para a sua igreja. Clique>

Bookmark and Share

O livro de Marcos

Essa é a nova publicação evangelística da AMME para ajudar sua igreja na evangelização. Para mais informações [clique aqui].

Bookmark and Share

A visão de Cristo

Para ajudar a Igreja Brasileira é preciso olhar para ela como Cristo a vê. Conheça o Manifesto da Visão que tem orientado a AMME evangelizar desde a sua fundação. Nossa visão é chamar a Igreja Brasileira de volta ao primeiro amor e ajudá-la a fazer as coisas mais importantes. Seis minutos de leitura: A Visão de Cristo (7384)

Bookmark and Share

9. Você já passou para a vida?

#PACI17 – faltam 12 dias

“11 Esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. 12 Não sejamos como Caim, que pertencia ao Maligno e matou seu irmão. E por que o matou? Porque suas obras eram más e as de seu irmão eram justas. 13 Meus irmãos, não se admirem se o mundo os odeia. 14 Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte.15 Quem odeia seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem a vida eterna em si mesmo.” João 3:11-15

As boas obras vão substituindo rapidamente o culto cristão bíblico. Em toda parte já é muito mais fácil mobilizar jovens para a ação social do que para a evangelização. Muitos crentes já não creem no que ouviram desde o princípio. O novo ‘evangelho’ em que creem é de um amor ao próximo, muito romântico, idealista, inclusivo e tolerante. Mas esse não é o amor conforme a Bíblia. Esse amor antropocêntrico e indisciplinado não atende o primeiro mandamento do Evangelho do Reino. Esse texto vai nos ajudar a entender isso e oferece uma orientação correta para amar o próximo.

[Ver] O que você vê nesse texto?
João concluiu a seção anterior exemplificando a falta na prática da justiça com a falta de amor pelos irmãos. Agora ele vai explicar o amor pelos irmãos como prova da fé verdadeira e começa dizendo: “Esta é a mensagem que vocês ouviram desde o princípio”.

João insiste sobre ‘o princípio’, porque a heresia se mostrava sempre como uma novidade, uma nova revelação, um rompimento com os fundamentos. Seria interessante estudar esse tema isoladamente ao longo da carta, mas, basicamente, sabemos que remete ao ensino de Jesus Cristo, ao Evangelho essencial e nos faz lembrar de como João se refere a ele: “No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus.” João 1:1.

Ao ensinar sobre o amor aos irmãos conforme se ouviu desde o príncípio, João organiza o tema em duas partes, a antítese que estamos examinando agora, dos versos 12 a 15, que tem Caim como exemplo, e a tese que vai do verso 16 ao 18 e toma Jesus como modelo. O apóstolo também oferece nesta primeira parte um ensino conceitual sobre o que é o amor e, na segunda parte, como devemos amar nossos irmãos.

  • Conforme João, porque Caim matou seu irmão e como isso é importante para o ensino sobre o amor? “E por que o matou? Porque suas obras eram más e as de seu irmão eram justas” – em Genesis 4:7 ficamos sabendo que Cain poderia ter feito o bem, mas não o fez, por isso era atacado por um desejo de agir contrariamente à lei. Ele deveria controlar isso e não controlou. João se concentra na motivação de Caim em matar, no entanto. Caim estava ‘queimado’ e seu rosto havia ‘caído’, isso vinha da comparação com as obras de Abel que eram justas. Uma pessoa que não fazia o bem tinha fortes sentimentos contra a outra que praticava a justiça. Essa foi a razão de Caim ‘sacrificar’ seu irmão.
  • O que os crentes devem esperar do mundo e o que isso significa? “Meus irmãos, não se admirem se o mundo os odeia”, “Quem odeia seu irmão é assassino, e vocês sabem que nenhum assassino tem a vida eterna em si mesmo” – João associa o forte sentimento de Caim contra a prática da justiça de Abel com o sentimento do mundo contra os crentes. Note que o termo traduzido por ódio, nessa passagem, é comparativo e significa ‘amar menos’ ou ‘desprezar’. Se praticam a justiça, os crentes não deveriam se admirar de serem ‘menos amados’ ou ‘desprezados’ pelo mundo que não vive conforme o que Deus determinou que é justo, isto é, não vive de acordo com a vontade de Deus. O ‘desprezo’ é potencialmente assassinato, e isso é habitar na morte e não na vida, é não ter a vida eterna em si mesmo.
  • Como sabemos que já passamos da morte para a vida? “Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos” – não é um amor genérico e difuso, utópico e idealista, que nos identifica como pessoas que superaram o ‘desprezo’ contra os que praticam a justiça e já não habitam na morte. É o amor específico pelos irmãos que fazem a vontade de Deus, a prova de que já não habitamos na morte, mas estamos na vida e temos a vida eterna.

[Ouvir] O que você ouve nesse texto?
A falta de amor nessa passagem é claramente caracterizada como o forte sentimento de pessoas que não fazem o bem, contra as pessoas que, diferentemente delas, praticam a justiça. Esse ‘desprezo’ que pode ser descrito como ódio, ciúme, inveja ou despeito, por causa da boa conduta de quem vive conforme o que Deus determinou que é justo, é a atitude que se vê em quem não quer se consertar, por isso se volta contra aqueles que estão certos.

É isso que vemos nos religiosos contra Jesus. A retidão na conduta de Jesus causou o ódio e o assassinato em pessoas que habitavam na morte. João relata em seu evangelho um debate entre Jesus e os religiosos trazendo todos os elementos do princípio que defende aqui. Veja João 8:37-47: “’Abraão é o nosso pai’, responderam eles. Disse Jesus: ‘Se vocês fossem filhos de Abraão, fariam as obras que Abraão fez. Mas vocês estão procurando matar-me, sendo que eu lhes falei a verdade que ouvi de Deus; Abraão não agiu assim’” João 8:39,40.

Amar as pessoas que praticam a justiça, essa é a prova de que habitamos na vida eterna e não mais na morte. Quem despreza as pessoas que praticam a justiça é assassino e não tem a vida eterna.

[Sentir] O que você sente nesse texto?
Aqui e ali se vê crentes confundidos com a aparente bondade desse mundo. Eles olham para as obras de caridade que as pessoas mundanas realizam e acham que eles estão fazendo melhor do que os crentes. Mas, são aquelas mesmas pessoas que desprezam os crentes quando eles praticam a justiça e publicamente defendem que todos se submetam à vontade de Deus.

O recente debate sobre o homossexualismo produziu muitos desses enganos. Quantos supostos crentes vimos exibindo arco-íris em suas páginas nas redes sociais, amando os que praticam o que Deus abomina, e desprezando aqueles que praticam e defendem a justiça, aquilo que Deus determinou como sendo correto. Foi possível até mesmo ver crentes fazendo furiosos discursos de ódio contra aqueles que condenam a abominação do homossexualismo. Vergonhosamente, acharam-se mais cristãos por isso, porque demonstraram ‘amor’ por aqueles que se supunham vítimas da ortodoxia cristã. Quão longe estão esses religiosos daquilo que ouvimos no princípio.

Não é um amor genérico que identifica os verdadeiros crentes, mas o amor por aqueles que fazem a vontade de Deus. Um amor pelos irmãos, os filhos do mesmo Pai. Não é o ser humano quem está no centro desse amor, mas a justiça, a vontade do Pai. Não é um amor antropocêntrico, é teocêntrico, é cristocêntrico. Esse é o Evangelho do Reino. Pensando nisso, volte ao texto e responda as seguintes perguntas.

  • [-] Que coisas esse texto leva você a tirar de sua vida?
  • [+] Que coisas esse texto leva você a somar à sua vida?
  • [/] Que coisas esse texto leva você a dividir com os outros?
  • [x] Que coisas esse texto orienta para multiplicar o Reino?

…………………………………………………
Para mais estudos bíblicos em 1João veja:

01. Você tem comunhão com Deus? 1João 1:5-7
02. Você conhece Jesus? 1João 2:3-6
03. Você está na luz? 1João 2:9-11
04. Você tem o amor do Pai? 1João 2:15-17
05. Você tem o Pai? João 2:22,23
06. Você permanece no Filho e no Pai? 1João 2:24,25
07. Você permanece em Jesus? 1João 3:4-6
08. Você é nascido de Deus? 1João 3:7-10
09. Você já passou para a vida? João 3:11-15
10. Você sabe o que é amor? 1João 3:16-18
11. Você sabe se é da verdade? 1João 3:19-23
12. Você reconhece o Espírito de Deus? 1João 3:24-4:3
13. Você reconhece o Espírito da verdade? 1João 4:4-6
14. Você é nascido de Deus? 1João 4:7-12
15. Você permanece em Deus? 1João 4:13-16
16. Você ama a Deus? 1João 4:19-21
17. Você ama os filhos de Deus? 1João 5:1-3
18. Você tem a vida? 1João 5:10-13
19. Você é ouvido por Deus? 1João 5:14-17
20. Você é nascido de Deus? 1João 5:18-21

Bookmark and Share

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>