A sample text widget

Etiam pulvinar consectetur dolor sed malesuada. Ut convallis euismod dolor nec pretium. Nunc ut tristique massa.

Nam sodales mi vitae dolor ullamcorper et vulputate enim accumsan. Morbi orci magna, tincidunt vitae molestie nec, molestie at mi. Nulla nulla lorem, suscipit in posuere in, interdum non magna.

17 anos da AMME: Pacificadores

Essa semana marca o aniversário de 17 anos da AMME evangelizar. Por isso estamos fazendo uma série de posts que contam um pouco sobre a história da agência missionária. Após falarmos dos primeiros anos e da parceria com a agência internacional OneHope, no artigo de hoje falaremos sobre a escola de liderança voltada para adolescentes e jovens chamada Pacificadores.

A primeira edição do Pacificadores aconteceu em 2006, na cidade de Cabo Frio – RJ, e foi realizada em parceria com o Ministério de Impacto da Jocum de Contagem, sob a liderança dos missionários Pedro e Regiane. O intuito da escola de liderança nos primeiros anos foi proporcionar uma experiência real de evangelização aos missionários.

“Em 2005, com o crescimento do ministério, sentimos que nossos missionários estavam tão envolvidos com a logística do alcance anual de milhões de pessoas que se distanciavam da ação efetiva. Então começamos a pensar em dedicar um período significativo do ano para estarmos todos no front, em contato com nosso público, tanto com a igreja evangelizadora como com as pessoas a serem evangelizadas. Naquele momento, pensamos que o formato de ‘cruzada evangelística’ seria o melhor para atingir nosso objetivo de prover nosso contínuo contato com a realidade”, afirma o pastor José Bernardo, presidente e fundador da AMME evangelizar.

Até 2010, todas as edições do Pacificadores ocorreram em conjunto com o Ministério de Impacto da Jocum de Contagem e as duas equipes dividiam o mesmo espaço e estrutura durante as duas semanas da escola.

“Nesses anos foi se construindo a identidade de Pacificadores, e o momento decisivo dessa construção foi a edição de 2010 em São Vicente – SP. Naquele ano o tema foi ‘liderança jovem’ e começamos a desenvolver o tema da importância de capacitarmos adolescentes e jovens para exercerem liderança no mundo em que vivem”, afirmou José Bernardo.

Devido a experiência em 2010, a ‘cara’ do Pacificadores mudou um pouco no ano seguinte, quando se percebeu que os adolescentes e jovens participantes do Pacificadores precisavam de uma base sólida de fé. Então, a partir de 2011, a AMME evangelizar passou a organizar sua escola de liderança de maneira independente.

“Nós percebemos que os adolescentes e jovens que participavam do Pacificadores precisavam de uma base sólida de fé. O que acontecia era o seguinte, eles voltavam para suas igrejas e não conseguiam reproduzir a vivência tiveram durante o Paci porque faltava uma formação no desenvolvimento de caráter e de santificação. Foi a partir daí que nós começamos a trabalhar com a escola no aspecto de formação, aí nós mudamos o rumo da escola em 2011. Nós demos um conteúdo voltado para a evangelização, mas com ênfase na capacitação do adolescente e do jovem para que ele pudesse ser luz no ambiente onde estivesse vivendo”, afirma o missionário Eduardo Carvalho.

Desde então, o Paci é realizado durante duas semanas no mês de janeiro e reúne adolescentes e jovens evangélicos entre 14 e 24 anos com potencial para liderança. Atualmente, depois de 12 anos, Pacificadores é uma escola vigorosa, com um enorme impacto espiritual na vida de seus alunos e muitos resultados para a glória de Deus.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>