Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Bookmark and Share

Oficina da AMME

Solicite agora uma oficina de evangelização para a sua igreja. Clique>

Bookmark and Share

O livro de Marcos

Essa é a nova publicação evangelística da AMME para ajudar sua igreja na evangelização. Para mais informações [clique aqui].

Bookmark and Share

A visão de Cristo

Para ajudar a Igreja Brasileira é preciso olhar para ela como Cristo a vê. Conheça o Manifesto da Visão que tem orientado a AMME evangelizar desde a sua fundação. Nossa visão é chamar a Igreja Brasileira de volta ao primeiro amor e ajudá-la a fazer as coisas mais importantes. Seis minutos de leitura: A Visão de Cristo (7879)

Bookmark and Share

O potencial evangelístico da escola

No que interessa à evangelização, tenho insistido com pastores e líderes para que invistam no ensino. Ensinar é a expressão basica da missão essencial; sua melhor experiência de prosperidade.

Hoje, quando muitas congregações estão buscando a ação social para serem igrejas integrais, igrejas para todos, todo tempo, muitas tem enveredado por caminhos que afastam da fé, tornando-se incapazes de produzirem frutos que permanecem. Enquanto isso, fecham-se escolas evangélicas porque “não dão lucro”.

Evangelizar é a missão essencial da Igreja. Na AMME nós definimos evangelização como “tornar conforme o Evangelho”. Depois que evangelizamos uma pessoa, ela deve ter aprendido a obedecer todas as coisas que Jesus nos ordenou. Não há melhor maneira de fazer isso do que em uma escola, e foi assim que surgiu a Escola Dominical, por exemplo. É claro que em um contexto em que não haja outro meio de acesso à educação, a Escola Dominical ainda obteria grande sucesso como iniciativa evangelística, mas, mesmo nos grandes centros urbanos, há carências educacionais que a igreja pode suprir com outras propostas de ensino, cumprindo sua missão e crescendo com isso.

Muitas igrejas já descobriram a importância do reforço escolar, alfabetização de jovens e adultos, e de cursinhos para exame de seleção em escolas técnicas. Programas assim suprem a ineficiência de um sistema de ensino público de fachada. Também há muitas experiências bem sucedidas como escolas de música e línguas, escolas de arte, artesanato e esportes. Há ainda escolas de educação infantil, as de ensino fundamental, algumas de ensino médio e umas poucas universidades.

Contudo, embora complexo, um programa de ensino não é evangelístico por si só. É preciso transmitir a mensagem do Evangelho, além do conteúdo acadêmico, e muitos falham nesse ponto. Ás vezes o projeto se torna apenas religioso, um culto; No afã de levar gente para a igreja, deixa-se de impulsionar uma transformação completa na pessoa. Outras vezes, mais comumente, o ensino de Jesus é relegado a segundo plano, para favorecer o desempenho comercial ou os vínculos políticos. Ainda, em outros casos, a razão da falha é a falta de um projeto pedagógico que objetive a transformação pela Palavra de Deus. Para esses casos considero o projeto pedagógico do Ensino por Princípios uma opção excelente.

O Ensino por Princípios, se desenvolveu a partir da visão de uma mulher, Vema Marie Hall, que desejava livrar seu povo do perigo da dependência social, resgatando o espírito de liberdade e responsabilidade pessoal. Seu propósito foi associar princípios bíblicos a qualquer matéria estudada. Para isso, elegeu sete princípios basicos: soberania, individualidade, governo, caráter, mordomia, semeadura/ colheita, aliança. A esses princípios foi associada uma metodologia que estimula o pensamento crítico, treina as habilidades de aprendizagem e fortalece a responsabilidade pessoal do aluno. Certamente é um modelo para quem deseja ensinar o Evangelho com aplicação prática para uma vida dirigida por Deus em todas as áreas.

A AMME Evangelizar mantém parceria com a AECEP – Associação de Escolas Cristãs de Educação por Princípios, para ajudar na implantação de programas evangelísticos. Dentre dezenas de escolas em todo o Brasil, temos um vínculo especial com a escola Pró-Saber no ABC – SP. Algumas de nossas pesquisas, desenvolvimento e teste de programas são frutos dessa parceria. Pró Saber, além de ser uma escola de excelência acadêmica, atua de modo profundamente evangelístico, com muito bons resultados. Considero essa escola um modelo para o ensino transformador.

Pró-Saber não é uma escola confessional, por isso atrai alunos de outras religiões, criando um ambiente controlado mas ainda assim desafiador. Os filhos de famílias evangélicas não ficam em uma redoma religiosa e os filhos de famílias não evangélicas tem a oportunidade de vivenciar um cristianismo prático, que abrange todas as áreas da vida. A filosofia de ensino, fortemente conectada com a família, afeta também os adultos. Reuniões com os pais, projetos pedagógicos, passeios, eventos, apresentações de trabalho – tudo é uma grande oportunidade de testemunho do Evangelho. Para conhecer a escola Pró-Saber, veja o site em www.prosaber.com.br, ou faça uma visita na Alameda São Caetano, 86 – Bairro Jardim, Santo André – SP.

Bookmark and Share

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>