Entrevista: Ciência e Fé | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Entrevista: Ciência e Fé

O professor Adauto J. B. Lourenço, B. Sc., MSc., é formado em Física pela Bob Jones University, USA. Mestrado em Física Nuclear pela Clemson University, USA. Uma das características mais interessantes de prof. Adauto tem sido a sua habilidade em transmitir conceitos difíceis da Ciência de uma forma compreensível e agradável, para públicos de várias idades e de diferentes níveis de conhecimento. Ele concedeu-nos essa entrevista em Águas de Lindóia quando palestrava em uma conferência. Para mais informações sobre seu trabalho, acesse o site: www.universocriacionista.com.br.

AMMESeu recente livro tem o título “Como Tudo Começou”. Pode falar brevemente sobre a origem de todas as coisas do ponto de vista de um cientista cristão?
Prof. Adauto-Para responder a essa pergunta, de forma adequada, é necessário fazer uma distinção crucial entre o criacionismo científico e o criacionismo bíblico. O criacionismo científico não trabalha com pressuposições religiosas, mas possui implicações religiosas. Já o criacionismo bíblico trabalha com pressuposições religiosas e possui implicações científicas. Como cientista, ao estudar o universo e a vida, devo utilizar os recursos que a Ciência disponibiliza. O que passar disso não é ciência propriamente dita. Assim sendo, dentro do estudo das origens, podemos demonstrar cientificamente que processos puramente naturais não teriam trazido à existência a complexidade encontrada tanto no universo quanto na vida. É evidente, do ponto de vista do conhecimento das leis e dos processos que regem a natureza, que o universo e a vida foram criados – em outras palavras, eles não são o resultado de processos naturais. Pela Ciência não podemos demonstrar “o que” ou “quem” a teria criado. Pela Ciência podemos apenas demonstrar se algo teria sido criado ou se teria surgido espontaneamente. Portanto, pela Ciência podemos demonstrar que a natureza foi criada. Isto é o que eu trato no meu livro “Como Tudo Começou”.

AMMEConversando por algum tempo com um ateu australiano, que inclusive foi educado num colégio cristão, fui questionada sobre minha convicção no Criacionismo. Fale sobre ligação dos ateus com o Evolucionismo.
Prof. Adauto-As teorias científicas têm implicações religiosas. Isto é um fato. A implicação religiosa do evolucionismo é o ateísmo. Sendo que o evolucionismo procura mostrar que processos naturais teriam trazido à existência a vida – e em última análise o universo – não há lugar para um Criador – seja ele Deus ou uma outra entidade supernatural qualquer – dentro dessa cosmovisão. Portanto, o ateísmo é uma posição extremamente compatível com o evolucionismo. Poucos entendem que o ateísmo é também uma religião, pois não se pode provar empiricamente que Deus não existe. O que é possível é “crer” que Ele não existe. O elemento fé está presente também no ateísmo. Quanto mais ateu, maior a fé na crença da inexistência de Deus. Atualmente, muitos ateus têm se deparado com a Teoria do Design Inteligente. Essa teoria busca por sinais de inteligência e planejamento na vida e no cosmos. A existência desses sinais é real. Portanto, muitos ateus evolucionistas agora estão tendo que achar uma resposta para essa realidade. Richard Dawkins, em seu livro “O Relojoeiro Cego”, diz que “a biologia é o estudo de coisas complicadas que dão a impressão de terem sido planejadas para um propósito” (Richard Dawkins, The Blind Watchmaker, [1986], Ed. Pinguim: London, 1991, p.6). Dawkins acredita que esses sinais de inteligência são apenas uma “impressão” – em outras palavras, eles não são reais. A dificuldade que muitos ateus têm com o criacionismo é que eles desconhecem o criacionismo científico. Esta dificuldade tem sido ampliada pelos cristãos que somente defendem o criacionismo usando a Bíblia e desconhecem as evidências científicas a favor da criação. Portanto, existe uma falta de conhecimento por parte dos ateus, como também dos cristãos em como tratar o assunto “criacionismo”.

AMMEComo pregar a verdade da Palavra de Deus para um mundo cético?
Prof.Adauto-O cético, como a própria palavra descreve, duvida das opiniões geralmente aceitas e das crenças das religiões. Para eles, o próprio conhecimento é questionável. Não existem argumentos racionais que possam convencer a um cético ou a qualquer outra pessoa. A Bíblia nos diz que se Deus não agir no ser humano ele continuará morto nos seus delitos e pecados.
Argumentos não darão vida a essa pessoa! Somente Deus pode fazê-lo. Mas a nossa parte, como testemunhas do Deus vivo é apresentar a Sua Palavra de forma racional e coerente. Foi assim que Ele a escreveu e é assim que devemos apresentá-la. A Bíblia faz sentido. O plano da Salvação, planejado, estabelecido e executado por Deus, faz sentido. A Bíblia não é anti-racional ou anti-intelectual. Apenas os ignorantes (incluindo alguns dentro das igrejas) crêem assim. Deus é racional, inteligente e sábio. E é justamente assim que devemos expor a Sua Palavra para esse mundo cético, refletindo exatamente quem Ele é. Deixe-me dar um exemplo.
Alguns dizem que todas as religiões são iguais. Como mostrar que elas não são? Vejamos.
1. Existem aqueles que dizem que Deus não existe (os ateus) e existem aqueles que dizem que Deus existe.
Se os que crêem que Deus não existe (os ateus) estiverem certos, todos os que crêem que Deus existe estarão errados. Mas se Deus existir, todos os ateus estarão errados.
2. Existem aqueles que dizem que são muitos deuses (politeístas) e aqueles que dizem que Deus é um só (monoteístas). Se os que crêem que existem muitos deuses estiverem certos, todos os crêem que Deus é um só estarão errados. Mas se Deus for um só, todos os politeístas estarão errados.
3. Existem os que dizem que Deus não tem um querer (é apenas uma força) e os que dizem que Deus tem um querer (é pessoal). Se os que dizem que Deus não tem um querer estiverem certos, todos os que dizem que Deus tem um querer estarão errados. Mas se Deus existe, é apenas um, e tem um querer, todos os que dizem que Deus é apenas uma força (religiões orientais especialmente) estarão errados.
4. Apenas três religiões afirmam que Deus é um só e tem um querer (é pessoal): o Judaísmo, o Islamismo e o Cristianismo. Destas três, apenas o Cristianismo diz que Jesus é Deus. Se Jesus for Deus, todas as demais religiões estarão erradas. É totalmente inconcebível dizer que todas as religiões são iguais!

AMMEQual a relação existente entre ciência e religião? Elas andam juntas?
Prof. Adauto-Ciência é conhecimento adquirido e acumulado. Religião, mais especificamente, o Cristianismo, é conhecimento revelado. As duas áreas tratam com o conhecimento.
Se o conhecimento de ambas for verdadeiro, então não haverá contradições. Mas para que isso aconteça precisamos, ao compará-las, saber qual ciência e qual religião estamos comparando. Para simplificar a resposta, quero limitar apenas ao ponto de vista cristão, para responder sobre a parte religiosa. O que podemos chamar de Ciência é tudo aquilo que já foi estabelecido cientificamente – leis e evidências. O que não foi estabelecido – hipóteses e teorias – ainda não pode ser considerado como Ciência, pois não sabemos se é verdadeiro ou não.  Muitos dizem que a Ciência é contra Gênesis 1 e 2. O que é contra Gênesis 1 e 2 é a teoria da evolução. Mas a teoria da evolução não é Ciência devidamente estabelecida. Neste aspecto podemos dizer que a proposta da teoria da evolução não é compatível com a Bíblia. Observe que não foi dito que a Ciência não é compatível com a Bíblia, mas sim que a teoria da evolução não é. Todas as propostas bíblicas com conotação científica são perfeitamente compatíveis com a Ciência. Por exemplo. Deus fez a mulher da costela de Adão. Na costela é encontrada a medula óssea vermelha, onde existem células tronco adultas, as quais a Ciência descobriu que podem ser utilizadas para a formação de órgãos e até mesmo para a clonagem humana. Deus retirou material genético de Adão (costela – células tronco), alterou o material genético (engenharia genética) e formou a mulher (clonagem humana). Não existe incompatibilidade entre Gênesis 2 e a Ciência do Século XXI. Apenas de passagem, no mesmo texto, nos é dito que Deus fez cair um pesado sono sobre Adão. Isto é anestesia geral!

AMMEA teoria da Evolução é ensinada nas escolas e fortemente propagada em todos os veículos de comunicação. Que conselhos dá aos cristãos para que tenham voz, se façam ouvir e vivam permanentemente na contramão da história?
Prof. Adauto-A teoria da evolução é uma teoria. Devemos exigir que ela seja ensinada como teoria e não como fato (o que geralmente acontece).  Precisamos também exigir que as propostas criacionistas sejam igualmente ensinadas e pesquisadas. Não estou aqui falando em ensinar Bíblia – que Deus criou o mundo – na aula de ciência. Estou falando das propostas científicas do criacionismo e não das suas implicações religiosas. Precisamos conhecer o evolucionismo e as suas falhas, assim como o criacionismo e as suas propostas. Sem isso a nossa voz jamais será ouvida, pois os nossos argumentos sempre serão falhos.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>