20 anos de Janela | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

20 anos de janela

Pesquisa da AMME com pastores e coordenadores de evangelização ligados ao ministério mostrou que três de cada quatro pessoas fizeram sua decisão por Cristo na faixa dos 4 aos 25 anos de idade. O missionário José Bernardo, líder da AMME, fala sobre o assunto e aponta uma direção que Igreja e família fazem bem em seguir.

banner

 Quais os impedimentos que a Igreja enfrenta para a evangelização das crianças, tendo em consideração a população mundial?
Certamente não são impedimentos externos, mas internos. A Igreja se dirige principalmente aos adultos e investe neles a maior parte de seus recursos. As próximas gerações de líderes, embora tenham se decidido por Cristo na infância e adolescência e se beneficiado do ministério infantil, não estão melhor preparadas nem motivadas para ministrar às crianças. Falta de visão é o maior impedimento. Dois mil anos depois e os discípulos de Jesus continuam sendo um obstáculo para as crianças. Externamente, o que existem são oportunidades – oportunidades que espíritas, budistas, muçulmanos e até os humanistas estão sabendo aproveitar melhor do que a Igreja.

Qual a visão da AMME Evangelizar a respeito da evangelização de pessoas na idade de 4 a 14 anos no Brasil?
Há um grande movimento para a evangelização de crianças e adolescente, a partir da janela 4/14, conceito nascido nos Estados Unidos no final da década de 90 e recentemente promovido pelo evangelista que promoveu o conceito da janela 10/40. Apoiamos este movimento em uma perspectiva mais brasileira e mais ampla que chamamos de SUPER20 e que inclui a janela seguinte, a de jovens entre 15 e 25 anos de idade. Nossas pesquisas no contexto brasileiro indicam que, enquanto o grupo de 4 a 14 anos é onde acontecem a maioria das decisões por Cristo nas famílias evangélicas, sob a influência dos pais, o grupo de 15 a 25 anos é onde acontecem a maioria das conversões, independentemente do ambiente religioso da família, é também o grupo onde o jovem evangélico se torna mais influente na decisão dos amigos de sua idade. Somando, de cada quatro pessoas que se decide por Cristo, três tomam sua decisão entre 4 e 25 anos de idade. A igreja precisa prestar mais atenção a estes 20 anos de grande abertura para o Evangelho.

Que diferenças no contexto brasileiro exigem observar esta janela mais ampla, na evangelização?
Nosso conceito de família faz os filhos mais dependentes da opinião dos pais e por mais tempo. Diversas pesquisas mostram esta forte conexão. É por isso que a maioria das decisões fora do ambiente evangélico vão acontecer a partir dos 15 anos de idade. Isso, associado a uma proporção muito maior de católicos do que a encontrada nos Estados Unidos, onde foram feitas as pesquisas para a janela 4/14, define que a janela 15-25 tenha tanta importância em nosso contexto.

Muitas igrejas têm se concentrado na evangelização de jovens nas últimas décadas. Que melhorias devem acontecer neste esforço?
O que as igrejas ainda não encontraram é a grande diferença que existe entre a decisão na janela 4-14 que é afetiva e emocional, e a decisão na janela 15-25 que é mais lógica e intencional. O declínio do envolvimento com as Escrituras no meio evangélico é um ponto fraco na evangelização de uma juventude que busca uma razão para sua fé. É por isso que um número muito alto de jovens evangélicos se desvia quando entra na universidade e a evangelização no meio universitário é tão sofrível. A universidade está sendo mais hábil em satisfazer a necessidade dos jovens por uma explicação razoável – mesmo em um contexto de pós-modernidade, em que ser razoável já é bem peculiar.

Em que consiste o SUPER20 e como a AMME divulgará e disponibilizará essas informações para os milhares de evangelistas no Brasil?
SUPER20 é uma proposta para que a Igreja Brasileira olhe com mais atenção e atue com mais inteligência na evangelização de pessoas que estão dentro desta faixa de 20 anos, dos 4 aos 25 anos de idade, e também conte com a participação deste grupo na evangelização. Esta proposta faz parte do movimento “Evangelização Total” que a AMME impulsiona na Igreja. Sendo o principal ministério na motivação, treinamento, suprimento e apoio à evangelização, a AMME está utilizando todos os recursos que tem em mobilizar as igrejas para que todo crente vá por todo mundo e pregue todo o Evangelho a toda pessoa – quando falamos de toda pessoa estamos falando do SUPER20.

Qual a sua orientação para pais e educadores cristãos que leem esta entrevista e que têm a preocupação com o futuro de suas crianças, adolescentes e jovens?
Pais e educadores têm a falsa impressão de que as crianças estão crescendo muito depressa hoje em dia. Uma quantidade maior de informação a que têm acesso faz parecer que as crianças já não precisam ser ensinadas no caminho em que devem andar. Ao contrário disso, a moderna neurologia tem demonstrado que somente aos 16 anos começa a se refinar a parte do cérebro que ajudará nas decisões maduras. É preciso que pais e educadores continuem a suprir a capacidade de planejar que os adolescentes não têm plenamente. Em um mundo em que os adultos querem parecer mais jovens e não assumem sua condição junto aos jovens, a desgraça de nossa sociedade é uma lacuna de paternidade. Minha orientação aos pais é esta: ousem ser pais!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>