A visão de Cristo

Para ajudar a Igreja Brasileira é preciso olhar para ela como Cristo a vê. Conheça o Manifesto da Visão que tem orientado a AMME evangelizar desde a sua fundação. Nossa visão é chamar a Igreja Brasileira de volta ao primeiro amor e ajudá-la a fazer as coisas mais importantes. Seis minutos de leitura: A Visão de Cristo (1062)

Bookmark and Share

Doando

Orando, doando e agindo para a evangelização: é assim que a Igreja volta ao primeiro amor e pratica as obras mais importantes.

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 3279-4 Conta: 15278-1

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com, ou baixe o formulário download id=”31″]

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Bookmark and Share

Amor em ação

Ao orar com a AMME, rogue ao Senhor da Seara que envie trabalhadores para sua Seara.

Ao doar com a AMME, oferte para a construção da base missionária Cidade Forte.

Ao agir com a AMME, utilize e divulgue o programa Iluminar.

Bookmark and Share

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

3 atos missionários

Não deixe MISSÕES em branco! 3 atos missionários para restaurar e fortalecer a missão da Igreja. [veja aqui]

Missões em 3 atos
- Primeiro ato: interceda
- Segundo ato: dedique
- Terceiro ato: evangelize
.

Bookmark and Share

A arte de contar histórias

Por que contar história?

Contar histórias é um meio muito eficiente de transmitir uma ideia, de levar novos conhecimentos e ensinamentos. É um meio de resgatar a memória. Todo bom contador de histórias deve ser também um bom ouvinte de si mesmo, do mundo e de outras pessoas. O contador deve ser sensível para ouvir e falar. Contar simplesmente porque gosta de contar. O narrador deve estar ciente de que o importante é a história.

As crianças gostam de ouvir seus avós, pais, etc. contando histórias bíblicas, de fadas, da vida deles mesmos e de quando eram crianças. É preciso fazer uma seleção do que contar, levando-se em conta o interesse do ouvinte, a sua faixa etária e a lição que quer trazer ao ouvinte. Alguns pontos precisam ser considerados em cada faixa etária:

3 a 4 anos – idade do fascínio: Os textos devem ser curtos e atraentes, pode-se usar gravuras de preferência grandes. Histórias que tenham bichos, brinquedos e objetos e usem expressões repetitivas.

5 a 6 anos – idade realista: Histórias da vida real, falando do lar etc. Os textos devem ser curtos e ter muita ação, o enredo deve ser simples. Até os 6 anos a criança gosta de ouvir a mesma história várias vezes.

7 a 9 anos – idade fantástica: Gosta de histórias de personagens que possuem poder, histórias de aventuras, humorísticas e vinculadas à realidade.

10 a 12 anos – idade heróica: Narrativas de viagens, explorações, relatos históricos e preocupação com os outros e fábulas.

Como trabalhar uma história?

Selecionar – Procurar dentro daquilo que se quer ensinar ou de acordo com o contexto da aula que será dada; pesquisar até encontrar algo que toque o contador de maneira especial. Se for uma história que já veio no material, leia várias vezes buscando encontrar nela algo especial que toque o contador, porque é só assim que ela será transmitida autenticamente ao público.

Recriar – Não se deve pegar uma história e contá-la como vem escrita, é preciso passá-la para a linguagem oral. Saiba contar a história e não apenas decorá-la.

Ensaiar– não se deve repetir nem exagerar nos gestos e movimentos. A voz deve ser aquecida para garantir um tom adequado; O olhar deve ser dirigido para todos os lados e para todos os ouvintes; Corrigir os vícios de linguagem, tais como: então, né, daí e outros.

Estrutura – deve seguir estas 4 fases:

1. Introdução: deve ser rápida, interessante apresentando os personagens sem divagação. Ex: há muito tempo, era uma vez…

2. Desenvolvimento: são contados os fatos essenciais com bastante ação.

3. Clímax: ponto de maior emoção da história.

4. Conclusão: Aqui você deve ter maior atenção, pois na conclusão é que transmitimos a lição, o ensinamento para quem ouve.

A preparação do ambiente é necessária?

A preparação do ambiente é muito importante. Se o contador está numa sala de aula, deve fazer algo que mostre que naquele momento será contada uma história, chamando assim a atenção dos ouvintes para o momento. Como? Usando um objeto sobre a mesa ou um lenço jogado no ombro etc. O contador deve se prevenir contra ruídos e interrupções. Enfim, encontrar uma posição agradável.

Quais são os elementos necessários para se contar uma história?

Os seguintes elementos são fundamentais na contação de histórias:

Emoção – O contador deve gostar do que faz e do que vai contar; deve antes navegar na história para depois transmiti-la.

Expressão – é muito importante, o olhar deve transmitir o que está sendo falado, daí a importância de olhar para todos os ouvintes. Você pode se expressar durante a história com música, barulhos de objetos, com o corpo, tudo que deixe a história mais atrativa, mas sem exageros.

Improvisação – Caso o contador se esqueça de uma parte da história, deve encontrar um modo de continuá-la, por isso a importância de saber o esqueleto da história e não decorá-la.

Espontaneidade – O conhecimento da história oferece ao contador segurança, naturalidade, desibinição e espontaneidade para a contação.

Credibilidade – O contador não deve denunciar o seu erro.

Voz – é um elemento dramático e essencial; é o instrumento de trabalho do contador. Por isso deve observar o seguinte:

1. Altura – muito bem calculada para caracterizar os personagens.

2. Volume – é a variação entre forte e fraco, mostrando as emoções dos personagens.

3. Ritmo – é a variação de velocidade.

4. Pausa – é o silêncio no meio da fala, para dar o clima de suspense, mas não pode comprometer o significado das frases.

Procurar usar palavras de fácil compreensão para o público ouvinte.

Quais as formas para se apresentar uma história?

Simples narrativa – É a mais fascinante de todas as formas, a mais antiga, tradicional e autêntica expressão do contador de histórias.

Histórias narradas com auxílio do livro - Narrar com o livro, não ler a história. O narrador deve saber a história e vai contando com suas palavras. O livro fica aberto voltado par as crianças, à altura de seus olhos. As páginas são viradas vagarosamente para que elas possam ver as gravuras

Com gravuras - Através delas as crianças observam detalhes que contribuem para a organização dos pensamentos e de criação.

Com fantoches - São um convite a imaginação da criança, do jovem e do adulto. Pode-se também ensinar a criar fantoches e através dele contar cada um a sua história.

Flanelógrafo - O personagem entra e sai de cena.

Painéis, recortes, carimbos ou dobraduras

O recurso utilizado irá depender do número de ouvintes e do espaço físico que está disponível. Para cada situação um recurso que melhor se encaixe com o público ouvinte.

Quais atividades podem ser desenvolvidas a partir da história?

Dramatização: após o término da história, reúna as crianças para juntos encenarem o que acabaram de ouvir.

Trabalhos manuais: Recortes, dobraduras, colagem, pintura, atividades manuais que lembrem o que foi contado.

Brincadeiras, jogos e atividades que complementem o ensino passado.

A Editora Vida Nova tem uma coleção de livros que poderão ajudar muito nessa área:

É a coleção “Mexa-se. São 3 livros com atividades que auxiliam com histórias, brincadeiras e jogos para deixar mais atrativa e divertida a Arte de contar histórias.

Adquira estes livros em nossa livraria Salva Vidas, especializada em materiais nas áreas de evangelização, discipulado, missões e crescimento de igrejas.

Bookmark and Share

17 comments to A arte de contar histórias

  • Sueli Pardini Lo Turco

    Parabéns por esta iniciativa. Contar histórias parece tão simples e fácil, mas só quando nos vemos na posição de contadores percebemos a responsabilidade e algumas dificuldades que encontramos. Estas orientações ajudam a atingir o objetivo e sucesso na programação.
    Vou passar para os professores da Ig Presbiteriana de Osasco(SP).
    Deus os use e abençoe, cada vez mais. Sueli

  • marcia dos anjos

    parabens,realmente contar histórias é muito importante, eu ainda tenho algumas dificuldades ,mais preciso aprender muito ainda espero que vcs possam me ajudar sempre, Deus abençõe abundantemente.

  • geraldo ramos da silva

    Gostei de tudo e gostaria que enviassem materias ou melhor, onde adquiri-los.
    Que Deus abençõe.
    Geraldo.

  • geraldo ramos da silva

    Isso pode me ajudar nas historias contadas nas escolas públicas

  • Maria de LOURDES NASARIO

    GOSTO DE hISTORIAS INFANTIS POIS AJUDA O JOVEN E O ADULTO ATER MAIOR ASSIMILAÇAO DO CONTEÚDO ATRAVÉS DA SIMPLICIDADE E PUREZA DA CRIANÇA

  • iSTO AJUDA MUITO AOS PAIS E PROFESSORES TAMBÉM

  • maria beatriz chini eifert

    a contação de histórias é um meio eficaz que deveria se explorado sempre pelos educadores e pai pois estimula a criatividade e a concretização de sonhos através das ações dos personagens

  • Adriana Prata

    Ola!
    Gostaria de obter informações como posso adquirir estes livros para trabalhar com história em minha igreja e se vocês possuem material de como contar história. Obrigada desde já , e aguardo o retorno, fiquem com Deus.
    Adriana

  • Simone Gonçalves Pereira

    Olá!!!
    Adorei a matéria sobre o tema ” A atre de contar histórias”, gostaria de saber como faço para adiquirir o material citado acima ou até mesmo fazer um curso, pois trabalho com crianças em minha igreja e quero me aperfeiçoar nesta área.
    Estou aguardando uma repostas de vocês (responsáveis)
    Grata.

    Deus abençoe!
    Simone.

  • Olá gostaria de fazer um curso mais aprofundado sobre: Como contar historias através de fantoches,quem souber onde estão ministrando curso por favor me envie essa informação,sem mais obrigada.Trabalho no Conselho Tutelar a um ano e passei no concurso de professora de 1 a 4 série.

  • Raquel

    Gostei muito das dicas do texto sobre contar histórias e já tenho os livros: Mexa-se, que lá vem histórias e Mexa-se, que lá vem brincadeiras e posso afirmar que, para quem gosta de contar histórias, é fundamental adquirí-los, pois apresentam formas diferentes de envolver as crianças nessa facinante arte.
    Deus os abençõe.

  • Isabel

    Gostei das informações a respeito de contar histórias.
    Fui chamada para contar história na EBF de minha igreja e elas me ajudaram bastante. Voces tem algum tipo de literatura que eu eu possa usar para me servir de apoio?
    Parabéns. Obrigada.
    Que Jesus Cristo os abençoe muito.

  • Andréia Moya Andreozi

    Olá, sou da igreja de Cristo Pentecostal do Brasil e iremos fazer uma programação com as crianças e estamos procurando um contador de histórias, será que vcs. podem me ajudar?

  • Ana clara

    Gostei muito das dicas para contar histori para a s crianças, ainda mais quando vcs falam de cada idadee entre si.
    Vou fazer um trabalho na escola de contar historias e precisava de umas dicas.
    Bjs e vcs então de parabéns

  • Renata

    Aleluiaaaaa, me converti há dois meses e vivo um momento de total amor pelo reino de Deus, gente eu iria a uma oficina de Contador de Histórias e ao ler sobre a vida e formação do pessoal da oficina, pela graça de Deus eu abri mão e descobri vocês, amém Jesus, minha pátria não é daqui.

  • David

    Otima iniciativa, material rica na pratica do ensino infantil .

  • lucia diniz

    Amei os detalhes,os toques,realmente irão me ajudar muito no dia da minha contação de história,espero que tudo dê muito certo. Um forte abraço e obrigado desde já.

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>