A história de Rosa | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

A história de Rosa

Encontro Nacional da AMME Evangelizar
Para quem já percebeu que o mundo mudou
De 20 a 22 de março de 2009 [
pré-inscrição aqui]


Envelhecimento da população, eutanásia, religiosidade utilitarista, depressão, desvalorização da vida, infidelidade, falta de resistência – são alguns dos desafios que devemos enfrentar na evangelização contemporânea. Leia, reflita e comente a história de Rosa.

Dona Rosa tem sessenta e quatro anos e, pela maior parte de sua vida, foi muito católica. Agora está em grande conflito com a religião. Desde que foi diagnosticada com o agressivo câncer que a perseguiu nos últimos meses, ela fez muitas promessas para todos os santos e ficou frustrada em não ser atendida. Agora, prostrada em uma cama, sentindo dores tão fortes que os sedativos já não fazem efeito, ela deseja morrer. Sua família também acha que, não havendo mais cura, não faz sentido mantê-la viva somente para sofrer. Eles estão em busca de um médico que seja compreensivo, se compadeça da situação de dona Rosa e ajude a terminar mais rapidamente com tanto sofrimento. Os casos internacionais divulgados pela mídia, de pessoas que decidiram morrer e tiveram esta vontade respeitada, deixaram Dona Rosa e sua família muito mais confiantes de que essa é mesmo a melhor solução para o seu caso. Sendo uma família de gente culta e bem informada, eles tem visto isso com muita naturalidade. E agora? Como falar do Evangelho a Dona Rosa? Como fazer dela uma discípula de Jesus? Use o campo para comentários abaixo e dê sua opinião.

É por causa de dona Rosa e de tantas pessoas da terceira idade que você precisa participar do Encontro Nacional da AMME. Nós vamos discutir os fundamentos da evangelização neste tempo. Você vai querer estar lá! [leia mais].

Importante: a história de Rosa reflete fatos reais. Nomes, locais, datas e imagens foram alterados para manter a privacidade dos envolvidos. “Outros doze discípulos” é uma série de 12 casos que representam os maiores desafios da evangelização contemporânea. A Igreja Evangélica Brasileira precisa apresentar respostas suficientes para estas questões ou sua pregação não terá relevância.

6 comments to A história de Rosa

  • Davi

    Creio que não devemos falar com a D.Rosa sobre religião e sim sobre
    Jesus, sobre o que diz a Biblia sobre salvação e não o que crentes ou católicos dizem, tudo isso deverá ser falado com muito amor.
    Um forte abraço. Davi Costa Sorano

  • PAULO REIS

    Devemos chegar na simplicidade do exemplo de Jesus falar do amor, da necessidade, e do perigo que D.Rosa corre. Indagar algumas perguntas reflexivas como: Ha esperança para morte? Ha vida apos este estado de D.Rosa? Para que vivemos, só pra morrer? D. Rosa quero lhe dizer que existe uma pessoa que se importa muito com sua vida, e quer a senhora seja curada por ele ou não ele ha quer bem pertinho dele, mas para isso a senhora tem que tomar a decisão mais importante de sua vida, aceitando a Jesus como unico Deus e salvador da Sra.

  • Umaracy Florêncio da Costa

    Realmente é um caso bastante milindroso, todo cuidado é pouco, quando se tentar evangeliza-la, acredito que neste caso, considerando a situação em questão, deve-se primeiramente verificar junto aos familiares qual deles estaria mais propício a aceitar que dona Rosa fosse visitada, pois desta forma poderia-se tentar não só evangeliza-la como também esta pessoa que o levou até ela. Acredito que como a situação de dona Rosa é terminal, seus familiares estarão com seus corações ansiosos de que ela possa ter nestes seus últimos dias palavras de conforto, consolo e até um pouco a mais de carinho, deixando claro que quem mais necessita dar este carinho é a própria familia. Que Deus possa abençoar a dona Rosa colocando em seu coração o desejo de ao fechar seus olhos possa contemplar a beleza de uma nova vida ao lado de Cristo, e que seus familiares possam ser consolados com a palavra de Deus. Que Ele possa abençoar grandemente todos os que fazem a AMME Brasil.

  • simone

    Acredito que devemos mostrar a D.Rosa Deus atravez de nossa vida, deixando-a viver, sei que ela estar sofrendo, pois já pude acompanhar pessoas com a mesma doença. Se ainda vive é porque DEUS QUER ASSIM ele é o dono da vida e pode tirar na hora que ele quiser quem somos nós pra fazermos isso? uma vez que os homicidas não herdarão o reino dos céus. Há dor é amenizada com amor, e sua familia sabe como fazer isso. Há pergunta é: Quem esta disposto a torna os ultimos momentos dessa senhora melhor? Quem quer estar ao seu lado quando começar a feder por estar se desteriorano? Quem vai trata-la como humana e não uma doente? Tudo tem um preço.Nos poucos momentos de vida que tem pode desfrutar dela ao sentir-se amada, pessoas assim precisam de carinho, bons louvores, fotos para rir, orações para amenizar a dor e não de pessoas que vão tirar sua vida em nome do amor.

  • douglas dos santos ferreira

    Graça e Paz.
    Sem a menor dùvida que nesta situaçõa o evangelho deve ser apresentado a esta senhora e aos seus, de que forma ? O ESPIRITO SANTO nos guiara basta somente nos dispor.
    Em seu relato diz que sempre foi idolatra e devido a isto esta frustrada por não ser atendida e curada,o que nos abre uma enorme oportunidade de leva-la a conhecer o nosso Senhor Jesus(Bareh) Criador.
    Também nos diz que tanto a dona Rosa quanto os seus filhos desejam cometer a eutanasia e precisam de um médico compreensivo e que concorde com esta decisão pois sua doença não tem cura e que não vale apena viver nesta situaçõa.
    Este médico é Jesus ele vai terminar rápidamente com o seu sofrimento e trara a cura .mas ela tem que crer e não duvidar.

  • Lauriston dos Santos Silva

    A situação de D.Rosa é parecida com a de milhares de Brasileiros. Tive uma experiência parecida com meu pai 10 anos atrás. Nesse estado as pessoas costumam ficar mais sensíveis a palavra de Deus. É o momento de falar do evangelho que nós pregamos ( que transforma, cura, salva…). Devolver a D. Rosa através da Palavra de Deus o que o doença tirou dela (esperança). Mostrar para ela que a Fé (em Jesus)pode reverter qualquer quadro (mesmo o terminal), ensinando-a a orar, conversar com Pai, desabafar…. enfim abrir seu coração para ele fazer morada, só assim creio que mesmo se não for curada seu espírito será renovado.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>