FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> Ação Social ou Evangelização? | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Ação Social ou Evangelização?

Na semana passada, concluímos o 8° Módulo da Escola Supeiror de Missões da AMME Evangelizar, com o tema: “Ação Social Evangelizadora“. Veja um resumo do conteúdo tratado nesta semana: (aqui). No último dia do módulo, foi realizado o debate sobre o assunto. O pr. Bernardo, diretor e fundador da AMME, foi o mediador. Ele abriu a aula fazendo considerações sobre a dificuldade que a Igreja Evangélica tem para estabelecer programas de ação social transformadora, possivelmente derivado do papel secundário que teve em um país fortemente romanizado. Depois, mediando o debate entre os alunos, apresentou para discussão a questão: “Por que os evangélicos preferem, cada vez mais, fazer ação social a evangelizar?”. No final, listou doze motivações e fez suas considerações. Veja a seguir um sumário do que os alunos aprenderam:

    1. Pressão do ambiente – Todo mundo está fazendo! Um dos termos sugeridos para denominar esta razão foi “modismo”. Embora seja um termo de outro setor, se tomado como figura de linguagem, poderia aqui representar algumas das características da pressão fútil e vaidosa que leva muitos cristãos a se envolverem com ação social.
    .
    2. Demanda latente – É fato que as pessoas procuram as igrejas evangélicas mais para pedir ajuda material do que para confessar um pecado ou mudar de vida. A ênfase em marketing e a errada idéia de que as pessoas são os “clientes” da Igreja faz com que muitos cristãos se preparem para atendê-las, esquecendo-se que a Igreja existe essencialmente para agradar a Deus.
    .
    3. Ausência do ensino – A relação entre a ação social e a evangelização não é ensinada corretamente. Aqueles que são pró-ação social não têm interesse em desfazer a ilusão de que ela é mais importante. Aqueles que militam na evangelização estão ocupados demais para perceber a destrutiva inversão de valores na teologia contemporânea.
    .
    4. Ausência de confronto – Deve ser uma questão de auto-preservação nossa natureza humana escolher os caminhos de menor confrontação. Quando doamos um prato de comida, não há confronto, mas falando-se ao pecador para abandonar o pecado e iniciar uma nova vida, faz-se o confronto com a pessoa e com a sociedade;
    .
    5. Facilidade – É mais fácil e mais conveniente “doar” roupas, comida, remédios, reforço escolar etc. Como um sinestro em um mundo de destros, o evangelista precisa nadar contra a maré, mas o socorrista conta com todo o apoio e incentivo das estruturas sociais e políticas. A lei do menor esforço manda fazer ação social.
    .
    6. Visibilidade e “status” – Não é difícil ser “promovido” e reconhecido quando fazemos ações socialmente aceitas. Títulos, prêmios, placas, convites para eventos sociais – o cristão não terá falta de reconhecimento social ao manter-se nos limites do papel que a sociedade acha que a Igreja deve ter.
    .
    7. Vocação exclusiva – Muitos crentes alegam que evangelizar não é seu ministério, como se o IDE não fosse para eles também que devem ter aprendido a obedecer todas as coisas que Jesus ordenou aos que nos antecederam. Para tais pessoas, a dedicação exclusiva à ação social se torna uma desculpa para evitar a evangelização.
    .
    8. Tangibilidade – Os resultados da ação social são visíveis e mais rápidos, já os resultados da evangelização são primeiramente invisíveis e eternos – Nossa natureza materialista e sensual tende a encontrar maior satisfação ao ver o faminto comendo, o desnudo vestindo-se do que ao ver o pecador arrependendo-se.
    .
    9. Armadilhas estratégicas – Há cristãos que começam um trabalho social para depois evangelizar mais facilmente, infelizmente a hora de começar a evangelizar parece nunca chegar. Outros anunciam “venha para a igreja e receba uma cesta básica”, as pessoas vêm pela cesta básica e nunca encontram Cristo.
    .
    10. Independência – A obra social se faz sem dar louvor a Deus e sem depender dEle. Não é necessário renúncia, santificação ou dependência do Espírito Santo. Qualquer um pode fazer a obra social, e, de fato, o evangélico se torna igual a qualquer um quando deixa de lado a evangelização.
    .
    11. Penitência – Em nossa cultura fortemente influenciada pelo romanismo e mais recentemente pelo kardecismo, a ação social se torna moeda de troca espiritual. Quem faz o bem alcança mais direitos espirituais e equilibra sua conta de pecados. Infelizmente é possível encontrar sinais dessa heresia entre os cristãos.
    .
    12. Finanças – Com a passagem da ação social da filantropia para o terceiro setor econômico, ação social se tornou um mercado de trabalho e vantagens financeiras quais a evangelização não pode oferecer. Patrocínios de grandes empresas, incentivos fiscais, fundos multilaterais não se conquistam denunciando o pecado.

Então, a ação social é espiritualmente má? É certo que não! Creio que a grande dificuldade na relação entre ação social e evangelização é que são grandezas de diferentes ordens. A evangelização é função da igreja, está relacionada com o que a Igreja recebeu ordem para fazer. A ação social é reflexo do caráter do cristão, está relacioanda com a transformação produzida em nossas vidas pela evangelização. Assim, nossa função é evangelizar, e nosso modo de fazê-lo inclui a ação social. Evangelizar é o que fazemos, ação social é o que somos. Veja Jesus, ele não podia conceber despedir com fome a quem escutava sua pregação, mas exortava com severidade a quem não dava importância prioritária a receber a Palavra – o pão eterno.

Visto com os olhos de muitos cristãos socialistas, Jesus é a pessoa menos politicamente correta, por isso a teologia da libertação torce o Evangelho até que ele não sirva mais para evangelizar. Nós, contudo, olharemos primeiro para as coisas invisíveis – elas são eternas! Nós anunciamos um reino que não é deste mundo. Ainda assim, com um coração cheio de amor, repartiremos nosso pão, nosso abrigo, defenderemos o fraco, livraremos o oprimido, cuidaremos dos doentes até que Cristo volte.

Estamos juntos!!

Saulo Piloto
AMME Evangelizar

6 comments to Ação Social ou Evangelização?

  • Gostaria de saber mais informações e como receber a ajuda com orientadores e material para evangelizar crianças.
    *Resposta da AMME por e-mail

  • Prezado Saulo Piloto,
    Parabéns pelo trabalho e pela sua colocação sobre o Evangelismo e a Ação Social. Realmente hoje está muito mais fácil o povo evangélico assumir um compromisso com a Ação Social do que com o evangelismo, onde sabemos que ambos podem ser trabalhados juntos.
    O evangelismo é uma missão fundamental e nela está contida a ação social. Se realmente nos preocupássemos em criar estratégias inovadoras e motivadoras, teríamos nossas missões de evangelismo sendo perfeitamente cumpridas.
    Hoje, desenvolvo um projeto de ação social chamado COMUNIDADE EM AÇÃO, onde buscamos a inclusão social e digital. Mas não perdemos o foco principal: evangelizar o povo nestas ações. Priorizamos também a restauração das famílias.Quando o jovem vem para participar dos cursos profissionalizantes, ele é instruído no caráter de Cristo através de lições e estudos comparativos da época de Jesus e nossos tempos atuais. Exemplos como Salomão e suas formas de negociações que geraram suas riquezas, são comparadas aos empreendedores atuais. A liderança de Jesus que viu em 12 homens cheios de limitações, como nós, o potencial para mudarem o mundo. Essa liderança é comparada às lideranças atuais.
    Fica aqui a esperança de que nossos evangelistas, criem suas estratégias de captação do povo que carece de Deus. E assim, fazer com que a igreja que forma discípulos de Jesus com o seu caráter, venham a exercer esta atividade social que nada mais é o que somos.
    Abraços e votos de sucesso. Graça e Paz.
    Ubiraci C Almeida
    Captador de Recursos para o Terceiro Setor
    (21) 9755-0533 – prof_bira_rj@hotmail.com

  • Paz do Senhor Saulo,

    Concordo com seus comentários sobre evangelismo e ação social, mas quero ressaltar apenas que a ação social é algo que toda igreja deveria atuar, pois o Senhor também espera que socorramos os órfãos, viúvas e necessitados da sociedade, que sejamos o próximo de cada pessoa que necessita.
    E creio realmente que a ação social e a transformação de nossa sociedade não é apenas dever de governantes mas é também um chamado do Corpo de Cristo.
    Quando a igreja em unidade em cada bairro e cidade, se unir em esforço evangelístico, em ação social, em intercessão, em conquista territorial, as portas do inferno realmente não prevalecerão contra a igreja de Cristo.
    Não haverá necessidade que não seja suprida em cada região onde o Corpo de Cristo esteja unido e debaixo da vontade do Pai.
    Haverá um evangelismo ativo e colhendo frutos em abundância.
    Precisamos renovar nossa mente e buscar a plena vontade de Deus pra nossas vidas, para que não tiremos a importância do que o Senhor acha importante: evangelismo, intercessão, adoração e ação social.
    Que venha o Reino de Deus no Brasil assim como no Céu! Em nome de Jesus!
    Abraço

    Estela Sanches – GNF

  • Saulo

    Prezado pr. Ubiraci, como respondi por e-mail, quero que o Senhor continue usando sua vida para fazer a diferença na vida de milhares de pessoas em seu projeto de evangelização e Ação Social. Caso entenda que a AMME pode ajudá-los, não exite em nos solicitar.

    Estamos juntos!!

    Saulo

  • Saulo

    Graça e paz seja contigo prª Estela e com sua comunidade.

    Obrigado pelo seu comentário sobre este assunto tão relevante no Reino de Deus. Com certeza pastora, todo cristão que de fato vive o evangelho de Cristo amará seu próximo como a ti mesmo. Agora sem dúvida alguma, o maior presente que alguém pode receber é a salvação em Cristo Jesus. No desempenho de nossa caminhada sendo feitos pescadores de homens, o nosso mestre nos suprirá e nos ensinará a suprirmos as necessidades de outros, como o fez um dia lá na “multíplicação dos pães”: Dai-lhes vós mesmos de comer! O mestre supriu tanto as necessidades das pessoas (povo) como de seus alunos, que não observaram as necessidades alheias e queriam despedir o povo sem comere nada. O mestre não deixou isso passar sem dar mais uma lição para a vida deles.

    Que o Senhor continue abençoando você a toda a GNF, e que vocês continuem colhendo muitas vidas para o reino de Deus e fazendo a diferença onde o Senhor vos levar. Estamos à disposição.

    Pelo mesmo Reino

    Estamos juntos!!

    Saulo
    AMME

  • Elizabeth

    A Paz do Senhor!!!!Gostaria de saber mais informações e como receber a ajuda com orientadores e material para evangelizar,pois haverá uma Ação Social evangelística aqui na igreja e preciso de material.Peço que avaliem com carinho e nos ajude no que estiver no alcance dos amados.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>