FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> Viu Jesus por aí? | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Viu Jesus por aí?

Certa vez, um homem judeu, fariseu, foi ao encontro de Jesus para conversar. Naquela época, a maioria dos fariseus queria distância de Jesus, pois ele estava pregando e realizando coisas que eles não podiam, e alguns deles pareciam não querer entender. Isso é algo que nos causa admiração, e sobre isso iremos pensar. Os fariseus constituíam um grupo de pessoas que conheciam a lei de Moisés, eram meticulosos em sua observância e eram respeitadíssimos entre o povo. Tinham sempre respostas a dar e com freqüência suas contestações eram levadas a sério. Bom, já deu para perceber que não eram pessoas sem instrução. Ao contrário, eram mestres em Israel.

Muito bem, eis um homem que era tudo isso, seu nome era Nicodemos. Se fôssemos tentar encontrar Nicodemos em nossa sociedade hoje, estaríamos falando de alguém com a seguinte descrição:

 Talvez um crente que dá aula na escola bíblica dominical há anos, um pastor respeitado, talvez um ministro de louvor que conheça muitas músicas, escalas e o livro de Salmos, uma professora do ministério infantil, um líder de jovens e adolescentes daqueles bem experientes, enfim, qualquer um desses e todos esses, servindo como referência e ensinando a igreja, cheios de experiências e “causos” para contar. Legal, já estamos nos entendendo. Então vamos experimentar dizer que Nicodemos era eu e você, naquela época. Nós, um pouco desconfiados e ao mesmo tempo curiosos, resolvemos procurar Jesus à noite, e, quando menos esperamos, Jesus diz algo que com toda nossa experiência nunca ouvimos falar. Entramos em choque, logo nos recompomos e lançamos uma pergunta lógica para ver se ele responde: “Como pode…?” (leia lá em Jo. 3:1-15). Jesus responde com outra afirmação, coloca umas palavras que não compreendemos, explica com um outro exemplo e antes de nos darmos por vencidos e sem entender absolutamente nada perguntamos novamente: “Como pode…?” (está no verso 9). Novamente Jesus responde afirmando, diz que não entendemos nem de coisas terrenas nem espirituais, dá um exemplo baseado na vida de Moisés e termina dizendo que se crermos no que ele está dizendo teremos a vida eterna. E agora?

Bom, Jesus está querendo nos ensinar coisas que ainda não sabemos, apesar dos nossos muitos anos de igreja; estamos tão atrasados que se não corrermos, Jesus terá ido, voltado e não o teremos conhecido como poderíamos. Nosso ministério está ficando ultrapassado e se não nascermos novamente em Cristo não saberemos como fazer o serviço. Precisamos começar a ler a Bíblia sem medo de nos compararmos com os “piores” personagens e os fariseus quando for o caso. Precisamos aprender a ganhar almas com as ferramentas, dons, pessoas, tecnologia e recursos que dispomos. Precisamos ir ao encontro de Jesus.

1 comment to Viu Jesus por aí?

  • Maísa

    Conserteza concordo que devemos nos aproximar de Cristo e lermos mais a bíblia sagrada.Fiquem todos com a benção do nosso Senhor e Salvados JESUS CRISTO.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>