FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> Índios evangélicos na Amazônia | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Índios evangélicos na Amazônia

O pastor Luiz Bitencourt, 1º secretário do CONPLEI – Conselho Nacional dos Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas – concede uma entrevista sobre o próximo Congresso Nacional que acontecerá em setembro em Manaus AM. Nesta ocasião participará do evento índios evangélicos de todo o país na Amazônia.

1- Qual é a visão do CONPLEI?
O CONPLEI não é uma agência nem pretende substituir as mesmas, aliás, muitos de nós somos frutos do trabalho delas, por isso nossa visão é promover o reino de Deus em todas as tribos brasileiras, onde as agências e igrejas não conseguem chegar, devido a limites que foram impostos por barreiras culturais ou impedimentos legais. Também nossa proposta é representar cada etnia, protegê-las e defender os direitos de cada uma delas com base na Constituição Brasileira e declaração universal de direitos humanos.

2- Está bem próxima a realização do Congresso Nacional do CONPLEI que será em Manaus AM. Conte-nos a respeito do próximo congresso e dê informações de quem pode participar.
Em setembro de 2006, Deus nos concedeu o privilégio de realizar nosso 5º Congresso na cidade de Porto Velho-RO. Mais de dois mil líderes indígenas representavam 50 diferentes etnias. Foram dias de festas na presença do Senhor Jesus. Não tínhamos estrutura física nem financeira para que tal evento acontecesse, porém, o exército do Senhor se levantou: as agências, as igrejas e grupos anônimos; assim, o apoio chegou. O Espírito Santo estava no controle e trouxe muita alegria a todos os presentes. Essa é nossa expectativa para o próximo congresso em Manaus. Há um entusiasmo na diretoria do COMPLEI. A nossa lista de inscritos aumenta a cada dia. Já contamos com 60 etnias brasileiras e 25 de outros países, sem mencionar as agências e igrejas que se farão presentes, portanto, estimamos um público de pelo menos três mil pessoas. Três grandes barcos estarão transportando indígenas das regiões de Belém/Manaus, Porto Velho/Manaus e Peru / Manaus. Será uma oportunidade única, porque nossa previsão é que predomine os indígenas do extremo norte do Brasil, apesar de que tribos do sul do país estão procurando viabilizar lotação de ônibus até a cidade de Porto Velho e prosseguir de barco até Manaus. Quem pode participar? O convite é extensivo a todos os interessados na causa indígena, mas para garantir participação é necessário que seja feita a inscrição pelo SITE: www.conplei.org.

3- Fale sobre os desafios da evangelização junto ao povo indígena no Brasil hoje.
A campanha Lei Muwaji, que combate o infanticídio entre as tribos brasileiras é um bom exemplo. Logo após lançado o filme “Hakani”, no mês passado,conforme exposto no site www.hakani.org , em que componentes do Compele foram os autores principais, apesar de ter sido filmado pela missão Jocum, órgãos públicos levantaram uma batalha judicial contra a mencionada missão, posicionando-se contra a presença de missionários evangélicos na tribo Suruwará, onde foi filmado. Este vai ser um dos nossos principais assuntos no 6ºcongresso. O compele saiu à luta. Defendemos a cultura, mas declaramos que a vida precede a cultura, portanto, ainda que antropólogos e indigenistas queiram questionar, nós não representamos indigenistas nem antropólogos, somos ÍNDIOS, e, como indígenas, somos responsáveis pelos nossos patrícios que não têm voz e, por várias décadas, têm servido de objeto de estudo. Expressamos aqui nosso BASTA!!! Basta de estudá-los; eles precisam ser ouvidos e respeitados. E para isto estamos aqui, somos iguais aos não indígenas sem deixar de ser indígena, e tudo graças ao poder salvador do Evangelho de Cristo Jesus. Consideramos esta oposição da sociedade majoritária um dos grandes desafios para o avanço do Evangelho entre as tribos do Brasil; em segundo lugar, está a falta de estrutura financeira para treinamento e para mentorear missionários indígenas que já começam a ocupar os campos, onde não indígenas não podem entrar ou não chegaram ainda.

4- Qual é o comprometimento da Igreja Brasileira com os povos indígenas?
Muito pouco se comparado com a quantidade de missionários enviados para fora do país. Temos uma estatística de 92 povos não alcançados dentro do Brasil, quintal de nossa casa, mas não temos conseguido chamar a atenção da igreja nacional. Louvamos a Deus porque não são todas. Temos encontrado apoio em várias denominações, mas para o desafio que temos não é o suficiente.

5- O que a Igreja pode fazer para ajudar na evangelização dos indígenas mesmo estando distante geograficamente?
a)De imediato, seria apoiar financeiramente o nosso 6º congresso, tanto na alimentação, hospedagem, também no transporte, para que seja possível para os líderes indígenas aqui do sul contratarem ônibus até Porto Velho, onde já teremos barcos para seqüência da viagem. O valor do ônibus está estimado em R$12.000,00 (doze mil reais) e a passagem do barco Porto Velho/Manaus-R$200,00 (duzentos reais) ida e volta.
b) Adotar um aluno indígena em fase de treinamento.
c) Adotar um missionário indígena
c) Adotar um povo juntamente com o missionário indígena.
d) Participar de projetos de evangelização onde as tribos são classificadas de aculturadas ou semi-aculturadas, através da ASSOCIAÇÃO JAT (juntos alcançando tribos), pelo endereço: PROJETO JAT – luizbit@terra.com.br
6- Faça considerações que julgar oportunas.

Quero incentivar nosso leitor a viver conosco esses dias de mudanças na história indígena, mudança muito colorida e cheia de esperança, porque serão dias da manifestação do reino de Deus em nosso meio. Para isso, faça sua inscrição pelo site: www.conplei.or, onde encontrará as informações para sua inscrição e outros detalhes do congresso. Aproveito também para expressar a esta conceituada revista a nossa gratidão pelo apoio que estamos recebendo através desta entrevista.

4 comments to Índios evangélicos na Amazônia

  • Parabéns pela excelente entrevista, e por todas as iniciativas deste Portal.
    Tenho divulgado esta obra em meus blogs, e tenho re-publicado textos (com links) que encontro aqui.

    Continuem firmes neste nobre esforço, pois ainda há muito a ser alcançado!

    Um fraterno abraço do irmão Sammis Reachers

    http://veredasmissionarias.blogspot.com
    http://arsenaldocrente.blogspot.com
    http://poesiaevanglica.blogspot.com
    http://equattoria.blogspot.com

  • bom eu gosto muito do complei!!!
    é um trabalho maravilhoso que Deus
    esta fazendo na vida de muitos indios

    AQUI FICA O MEU COMENTARIO!!!!

    e só mais uma perguntinha :

    a onde vai ser o próximo complei????

  • Jair Marinho Cauamari

    Sou natural de Benjamin Constant-Am, atualmente estou trabalhando na FUNASA de Atalaia do Norte, tenho 31 anos, sou Pastor da IEADT, sou da etnia cocama, tenho contato com todos os indios do Vale do Javari, onde moro. Gostaria de evangelizar o meu povo e participar dessa luta, por favor entre em contato comigo.

    Pr. Jair Marinho

    Resposta da AMME por e-mail

  • cleide c.

    Não conhecia este trabalho com os indios, fiquei maravilhada com o que estou vendo.Parabéns para todos que tem essa garra de levar a palavra de Deus para determinada pessoas que são agarradas em crenças,e várias outras coisas.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>