FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> Mahus - Povo não alcançado. | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Mahus – o cativeiro das tradições

Nas ilhas da Polinésia, os mahus são homens que foram criados como mulheres, quando adultos servem a um homem, cuidam da casa e criam crianças como mães. Por causa da tradição, eles têm suficiente aceitação na cultura pagã das ilhas da Polinésia. Segundo o folclore, abril é o mês das meninas, deste modo, meninos nascidos neste mês poderiam ser criados como meninas. Mas há outras explicações.

O etnólogo Bruno Sauret , professor na universidade de Papeete, a capital do Taiti, afirma que as mulheres não entravam em casa enquanto estavam menstruadas. Os homens tiveram a idéia de transformar um deles em semi-feminino, a fim de que assumissem as tarefas das mulheres. A escolha de uma pessoa assexuada evitaria o adultério.

Outra explicação é que em uma guerra, os vencedores matavam todos os homens da tribo vencida. As mães disfarçavam os meninos como meninas para enganar os vencedores e evitar a morte dos filhos.

Segundo o ginecologista Etienne Baumont as meninas são afastadas da tribo durante a puberdade para evitar relações consanguíneas, então o mahu se torna um iniciador sexual.

Contudo a verdade por trás desta tradição pode ser muito mais perversa do que aparenta ser. Noel Gicquel , responsável pela Brigada de Prevenção à Delinqüência Juvenil, percebeu que, devido à pobreza, os habitantes moram em casas pequenas, com até 15 pessoas dormindo juntas em um mesmo cômodo, isso facilita a promiscuidade. Quando entrevistou um menino de sete anos, descobriu que ele dormia em pé, encostado na parede, com medo de sofrer abuso sexual dos primos mais velhos. Abusos desta natureza são facilitados também porque os meninos, a partir dos 7 anos de idade, são incentivados a fumar o pakalolo, uma espécie de erva local muito forte e nos fins de semana bebem uma espécie de cerveja. Policiais informam que é comum turistas saírem com meninos vestidos de mulher, levados por seus pais em troca de algum presente ou dinheiro. Esta é uma explicação bem mais provável para a triste existência dos mahus.

Sabe-se que a atuação de missionários modificou estes hábitos naquela população, evitando que muitos meninos fossem entregues a este tipo de vida e ajudando homens a assumirem seu papel designado por Deus. Mas há ainda muito mais a fazer contra a malignidade presente em culturas da Indonésia e diversas nações naquela região e ao redor do mundo.

Sua igreja pode enviar um missionário libertar vidas em outras culturas, a AMME vai ajudar. A Escola Superior de Missões oferece um plano de dois anos, objetivo, prático e qualificado para preparar missionários para o trabalho transcultural. Para mais informações [clique aqui] ou consulte um missionário da AMME pelo telefone 0800 121 911.

Cultura?! – Essa é a pergunta que lhes faço.
Fonte: http://www.amaurysexologo.med.br/artigo2.htm

2 comments to Mahus – o cativeiro das tradições

  • CRISTIANA

    Esse homens precisam ser libertos por Jesus Cristo.

  • Wagner Silva

    Acredito que existem mahus que descobriram que foram forçados a se comportarem desse jeito porque quando o ser humano é homossexual, é desde pequeno.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>