FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> O jovem pode ficar firme | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

O jovem pode ficar firme


“…E como ouvirão, se não houver quem pregue?” Rm 10:14

 

Alguns de nossos jovens cristãos querem “viver a vida” e, muitas vezes, isto significa andar  próximo do mundo e do pecado. Mas, para ser jovem, não é necessário ser mundano e pecar. Deixe-me contar a história de um jovem indonésio, filho de um líder mulçumano, que foi ameaçado e espancado por duas vezes com risco de morte, mas não negou Cristo.

 

A Indonésia é o país com mais mulçumanos no mundo. Ali, aceitar Jesus pode ser um grande perigo. Setiawan, um jovem de 17 anos, sentiu isso em sua própria vida. Ele é filho de um líder mulçumano e vivia em uma das províncias mais intolerantes do país. Mesmo assim, quando recebeu uma porção do Evangelho, conheceu Cristo e desejou segui-lo de todo seu coração. Quando o pai descobriu que Setiawan havia se decidido por Cristo, o surrou com tanta violência que o adolescente correu risco de morte e precisou de muitas semanas para recuperar-se. Então, quando finalmente se recuperou o suficiente para sair de casa, seus colegas quiseram saber por que ele havia sido punido daquele modo. Ao saberem que Setiawan agora seguia Cristo, os colegas o surraram novamente, deixando-o às portas da morte. Ninguém fez nada para socorrê-lo nesta situação, ninguém naquela sociedade intolerante protegeu aquele adolescente.

 

Setiawan buscou refugiar-se em uma pequena igreja evangélica em uma cidade vizinha. Aquela parecia uma solução, mas seu pai o seguiu até lá e, furioso, ameaçou o pastor de incendiar a igreja e matar sua família se ele abrigasse o menino. Tantas igrejas têm sido queimadas e tantos cristãos têm sido seriamente agredidos que o pastor se acovardou. Ele disse a Setiawan que, talvez, voltar ao islamismo e seguir a religião de seus pais fosse a solução.

 

Setiawan não aceitou isso; sua conversão foi verdadeira; ele não quis negar Cristo mesmo com risco de morte. Ele seguiu para outra cidade e depois outra até chegar a uma grande cidade onde encontrou apoio de missionários amigos meus. Hoje, Setiawan está estudando em um seminário e se preparando para voltar como missionário a sua região. Aquele jovem, embora tão novo, já mostrou que não se deixará deter pelos perigos. Para ele, obedecer a Cristo é mais importante. Setiawan vai precisar de companheiros que se unam a ele neste grande desafio de levar indonésios a Cristo. Uma destas pessoas pode ser você, ou algum de seus liderados se você é um pastor!

 

Se você quer ajudar Setiawan a realizar seu desejo de pregar o Evangelho para os indonésios, envie alguém ou venha você se preparar na Escola Superior de Missões da AMME. Você receberá um treinamento prático e intenso, ficando preparado para um campo missionário como o da Indonésia. Fale sobre isso com um dos missionários da AMME. Ligue para 0800 121 911. As aulas começarão em breve.

 

Por se tratar de tema sensível o nome de Setiawan é substituto neste testemunho e os nomes das localidades na Indonésia foram omitidos.

5 comments to O jovem pode ficar firme

  • Daniel

    Isso realmente é do que precisamos aqui no Brasil, nossos jovens, por qualquer coisa se afaastam de Deus e o trocam por coisas das mais banais. Quero mesmo ver uma geração de jovens convertidos ao Senhor como esse jovem. Espero poder enviar um missionário de nossa igreja para lá. Já estamos enviando um jovem e sei que o Senhr nos guiará onde precisa de trabalhadores!

  • Jairo

    Será que podemos nos entregar com tanta devoção assim ao Senhor?
    Precisamos mesmo de um comprometimento maior com Cristo e com a tarefa de pregar o Evangelho, começando pelo lugar em que estamos, com a visão de levar o Evangelho a todas as nações!!!
    Que o Senhor levante nesta geração jovens para fazer a diferença por Cristo e que venha genuíno avivamento!!!

  • Tamires

    Isso é um cristão verdadeiro. Quando aceitamos a Cristo e provamos uma vez do seu amor não se pode mais esquecer. Que o Senhor levante jovens assim na nossa nação… com coragem e amor pelas almas e por Cristo nosso Salvador!…Que possamos dizer: Eis-me aqui, envia-me a mim…Isaías 6.

  • Márcia Maciel

    Forte e lindo este testemunho do jovem mulçumano.
    O que me chama a atenção e que me inquietou foi a postura do pastor que se acovardou frente a este desafio de acolher quem precisava no momento.
    Quando o pastor (será?) sugeriu que voltasse ao islamismo, se tornou igual ao pai de Setiawam, negou a Jesus. Neste caso o pai perseguidor demonstrou mais obstinação e paixão por sua religião.
    Com certeza este pastor precisa meditar mais sobre a ONIPOTÊNCIA de Deus e refrescar sua memória lendo os tantos milagres que estão registrados nas Escrituras Sagradas.
    Que Deus tenha misericórdia de nós!

  • Dani

    My heart is broken!
    You´ve to be really strong in Jesus!!
    Quando ouço isso acredito em Deus e no que Ele é capaz de fazer! Estou pasma!

    Isso é real!!!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>