FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> Pensamentos de alguém que amava a igreja | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Pensamentos de alguém que amava a igreja

Acho muito proveitoso que outros leiam isso e considerem o que de fato somos e precisamos resgatar: estas são palavras de Sandro Baggio, que li em igreja emergente 07/02/08.

Há alguns anos, escrevi o artigo abaixo para o site de nossa igreja. Vou postar aqui novamente porque acredito muito nisso e talvez responda algumas perguntas (e suscite muitas outras).

“Para Rich [Mullins], mesmo uma hora em uma má igreja era melhor do que não ir a nenhuma igreja.” Jimmy Abegg

 Deparei-me com esta frase no livro An Arrow Pointing To Heaven (uma flecha apontando para o céu), uma espécie de biografia do cantor Rich Mullins que faleceu após um acidente de carro em 1997. Rich era muito famoso nos Estados Unidos como cantor e compositor cristão. Algumas de suas músicas fizeram sucesso na voz de Michael W. Smith.

Apesar de todo sucesso em torno de suas músicas, Rich havia optado por um estilo de vida simples e dedicado a servir ao próximo. Ele havia se mudado para uma reserva de índios navajos para compartilhar o Evangelho com eles. Acima de tudo, Rich amava Jesus e a igreja. Suas palavras sobre a igreja refletem o amor e respeito que ele tinha pela Noiva de Cristo.

“Escuto pessoas dizendo: ‘Por que você deseja ir à igreja? Ela está cheia de hipócritas!’ Eu nunca entendi que ir à igreja faz de você um hipócrita uma vez que ninguém vai a igreja porque é perfeito. Se você está com tudo em cima, você não precisa ir. Você pode ir correr no parque aos domingos com todas as outras pessoas perfeitas. Todas as vezes que você vai à igreja, você está confessando novamente para você mesmo, para sua família, para as pessoas que você encontra a caminho de lá, para as pessoas que o cumprimentam lá, que você não está com tudo em cima, que você precisa do apoio delas. Você precisa de direção. Você precisa prestar contas e precisa de alguma ajuda.”

Rich acreditava que nós precisamos ir à igreja justamente porque não somos perfeitos. Ele enxergava a vida cristã como um processo, uma luta contínua para ser fiel ao que sabemos ser verdade. Ele entendia nossa tendência a cair no erro e, por isso, nossa necessidade de apoio, direção e prestação de contas encontrada somente na igreja.

 “O maior problema da vida é que ela é diária. Você nunca fica tão saudável a ponto de não precisar mais continuar se alimentando bem. Todos os dias temos que fazer as escolhas certas sobre o que iremos comer e quanto exercício precisamos. Espiritualmente, nós estamos no mesmo estado. Eu passo por esses impulsos em que digo a mim mesmo: ‘Vou memorizar os cinco livros de Moisés.’ Espero poder viver disso. Mas a oração de hoje é boa somente para hoje. Não é o que você fez, não é o que você diz que irá fazer, mas o que você faz hoje que conta.”

 Rich tinha fome de Deus e ele encontrava o que precisava na igreja. Ele estava consciente que muitas pessoas tentam encontrar outros modos de satisfazer essa fome; nenhum deles, ele acreditava, poderia substituir o que a igreja tem a oferecer. Um substituto comum que ele via geralmente era a tentativa de viver de experiências emocionais, como ouvir música. Ele dizia: “Gente… levem isso a sério. Eu sou um cantor cristão contemporâneo e eu não sei nada. Se vocês querem alimento espiritual, vão para a igreja.”

 “Algumas vezes me preocupa, o número de pessoas que podem citar minhas canções, ou podem citar canções de muitas outras pessoas, mas não podem citar as Escrituras. Como se qualquer coisa que um músico tenha a dizer seja digna de ser ouvida. Realmente, quero dizer, o que músicos fazem é unir acordes, ritmos e melodias. Então, se você quer entretenimento, eu sugiro entretenimento cristão, porque penso que é bom. Mas se você quer alimento espiritual, eu sugiro que você vá a uma igreja e que leia sua Bíblia… A indústria da música cristã é um negócio capitalista e ponto final. Se alguém estiver interessado em vitalidade espiritual, então precisa investir na igreja e não em uma indústria.”

Rich Mullins amava a igreja. Ele a amava porque ela lhe dava a verdade, porque ela permitia a expressão de sua fé, porque ela dava oportunidade de ser parte do corpo de Cristo, o qual ele cria dar-lhe sua verdadeira identidade.

2 comments to Pensamentos de alguém que amava a igreja

  • Daniela

    Adorei!
    Hoje pela manhã orando senti algo que não conseguia expressar e essas palavras “O maior problema da vida é que ela é diária. Você nunca fica tão saudável a ponto de não precisar mais continuar se alimentando bem.”
    Isso sim é “apertar o botão da realidade.”
    Obrigada!

  • Angélica

    Muito bom!
    Cada dia temos que fazer escolhas certas. Isso é maravilhoso. Que o Senhor nos ajude sempre, todos os dias. Muito bom mesmo!

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>