Warning: mysql_query(): supplied argument is not a valid MySQL-Link resource in /home/storage/e/67/a9/evangelizabrasil1/public_html/wp-content/plugins/wordpress-form-manager/db.php on line 35

Warning: mysql_num_rows(): supplied argument is not a valid MySQL result resource in /home/storage/e/67/a9/evangelizabrasil1/public_html/wp-content/plugins/wordpress-form-manager/db.php on line 741
Entrevista com José Bernardo – Tarefa essencial | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

Oficina da AMME

Solicite agora uma oficina de evangelização para a sua igreja. Clique>

O livro de Marcos

Essa é a nova publicação evangelística da AMME para ajudar sua igreja na evangelização. Para mais informações [clique aqui].

A visão de Cristo

Para ajudar a Igreja Brasileira é preciso olhar para ela como Cristo a vê. Conheça o Manifesto da Visão que tem orientado a AMME evangelizar desde a sua fundação. Nossa visão é chamar a Igreja Brasileira de volta ao primeiro amor e ajudá-la a fazer as coisas mais importantes. Seis minutos de leitura: A Visão de Cristo (8307)

Entrevista com José Bernardo – Tarefa essencial

 Entrevista concedida pelo pastor José Bernardo à Agência Soma a respeito do Curso de Habilitação para o Trabalho Missionário da Escola Superior de Missões.

O crente enquanto aguarda a volta de Cristo ou sua morte física, o que vier primeiro, tem uma tarefa essencial de vida: evangelizar todo mundo. Para realizar essa tarefa, pode permanecer no espaço em que sua vida foi organizada ou, sendo chamado por Deus, seguir para campos mais distantes. Sair do seu ambiente para ir a lugares de cultura totalmente diferente exige um preparo especial. Pensando nisso, resolvemos entrevistar o Pr. José Bernardo, fundador e presidente da AMME Evangelizar, sobre a inauguração da Escola Superior de Missões da missão AMME Evangelizar em março de 2008.

1- Como surgiu a idéia de iniciar uma Escola Superior de Missões da AMME? E qual a necessidade que a ESM espera suprir no cenário de missões?
José Bernardo – O propósito da AMME é ajudar as igrejas evangélicas brasileiras a cumprir sua tarefa de evangelizar todo mundo. Na medida em que as igrejas que ajudamos apresentam a necessidade de ajuda no preparo de missionários para trabalho transcultural, nós nos propusemos a formar a escola. Estamos respondendo a uma demanda das igrejas que atendemos. 

2- O que é necessário para estar realmente preparado para o campo missionário?
J.B. – Observo duas tendências no preparo de missionários: academicismo e pragmatismo. De um lado há escolas oferecendo tanta antropologia, filosofia, sociologia que não tem tempo de preparar os missionários para ganhar almas. Também há escolas que oferecem preparo tão rápido que mais parecem cursinhos de vestibular, o missionário chega no campo e se acha incompetente. Nós optamos por um programa baseado no que denominamos PME (Projeto Missionário Específico), ou seja, o projeto que cada aluno realizará no campo é o eixo do curso. Para tornar isso possível, o ponto forte de nossa escola é a mentoria. Cada aluno será acompanhado de modo particular, com orientações específicas a partir de entrevistas pessoais mensais.

3- Faça uma breve análise da realidade da maioria dos missionários hoje.

J. B. – A Igreja “resolveu” a questão de missões de forma simples, apenas colocando o rótulo de “missionário” em tudo o que faz: pizza missionária, safari missionário, viagem missionária à Disneilândia, compras missionárias, fachada de mármore missionária etc. Ser missionário vai no mesmo rumo; o irmão cansa de procurar emprego aqui no Brasil e decide ir para a Itália “fazer missões”. Mas cumprir a Grande Comissão tem parâmetros claros: 1) Tem que fazer discípulos – se não faz discípulos não é missionário; 2) Tem que ensinar o que Jesus ordenou – se não ensina o que Jesus ordenou não é missionário; 3) Tem que ensinar a obedecer (o que Jesus ordenou) – se não ensina a obedecer não é missionário. De um modo geral, falando da maioria, precisamos voltar ao firme fundamento da Grande Comissão bíblica, conforme Jesus a apresentou. A festiva Igreja Brasileira tem feito de missões uma festa. Precisamos de um pouco mais de choro e clamor pelos que se perdem. Como Igreja carecemos de seriedade!

 4-Como será e quanto tempo durará o curso da ESM?

J. B. – No HTM a formação do aluno está baseada nas competências necessárias em quatro relacionamentos fundamentais para o missionário: a) o missionário e Deus; b) o missionário e a igreja local; c) o missionário e o campo missionário; d) o missionário e sua família. Fazendo jus ao caráter prático do curso, com o objetivo de efetivamente levar o aluno ao campo, as matérias o prepararão para desempenho nesses relacionamentos fundamentais.

O curso funciona em um sistema modular com um módulo de uma semana por mês. Os módulos iniciam sempre na 2ª feira e encerram no sábado. De segunda a sexta-feira o horário será das 19:30h às 22h e as aulas abordarão um dos conteúdos do curriculum. No sábado, com uma média de 3 a 4 horas, são realizadas atividades especiais, como ações práticas, debates sobre temas missionários, etc. São 16 módulos, com a duração de 2 anos. Duas viagens missionárias serão obrigatórias durante o curso de Habilitação para o Trabalho Missionário.

 5-Quem pode se inscrever?

J. B. – Os alunos deverão ter: a) suficiente formação – curso superior em teologia (ou experiência ministerial equivalente acompanhada de formação superior em outra área, ou equivalente); b) comprovada experiência – atuando ativamente em ministérios da mesma igreja, por pelo menos dois anos, com ênfase na evangelização; c) claro chamado – um decidido interesse em ir para o campo missionário. Os alunos deverão contar ainda com o consistente apoio de uma igreja apoiadora e aprovação de seus líderes.

 6-Haverá algo especial na abertura da escola?

J. B. – A semana de abertura da Escola Superior de Missões será de 17 a 22 de março. A programação se iniciará com um seminário sobre santificação, apresentado pelo missionário Edward Dudek – USA, um dos administradores da rede GlobeServe. O seminário será de 17 a 20. Atividades iniciais da Escola ocuparão os dias 21 e 22. Para este evento, a liderança das igrejas dos alunos está convidada a participar.

 7-Se nossos leitores quiserem mais informações como deverão proceder?

J. B. – A escola é coordenada pelo missionário Saulo Piloto, missionário da AMME há alguns anos, pastor de evangelização e missões em sua igreja. Para maiores informações, fale com os missionários da AMME pelo tel. 0800-772-1232 e (11) 4473-4373, envie um e-mail para saulopiloto@evangelizabrasil.com e visite sempre o site www.evangelizabrasil.com

1 comment to Entrevista com José Bernardo – Tarefa essencial

  • Pr. Ailton de Souza

    Gostaria de manter contato e se possivel mandar via correio algum material que relaciona esse entidade .
    Meu endereço é:
    Ailton de Souza
    Rua Liberato Barroso, 118
    Br. São Mateus
    São Paulo – Capital
    CEP 03972-010
    Sou co-pastor em minha igreja sede e gostaria de fazer um trabalho de evangelização urbana.
    I.E. Assembléia de Deus – Ministério São Mateus.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>