FILE__).'/'); require_once(ABSPATH.'wp-settings.php'); ?> À procura de trabalhadores | Evangeliza Brasil

Contatos

Acompanhe o trabalho da AMME pela evangelização, apoie essa grande obra.

Para contato por e-mail com o portal da evangelização escreva para: portal@evangelizabrasil.com

Para contato telefônico com a AMME Evangelizar e Salva Vidas prefira ligar para (11) 4428 3222.

Atenção: Novo endereço do escritório da AMME - Avenida Itamarati, 192 - Vila Curuçá, Santo André - SP, 09290-730

Facebook: Curta a página da AMME no Facebook [clique]

Ofertas

A AMME evangelizar é sustentada biblicamente, pelas ofertas daqueles a quem serve (Gl 6:6).

Doe agora (pagseguro), faça sua oferta , com segurança e facilidade. Clique no botão ‘Doar’ e siga as instruções.

 

Deposite sua oferta para AMME no Banco do Brasil Agência: 1557-1 Conta: 115278-5

Para ofertas mensais solicite boletos por telefone: (11) 4428 3222, e-mail: portal@evangelizabrasil.com

Para ofertas em material, equipamento e serviço consulte as especificações pelo telefone (11) 4428 3222

À procura de trabalhadores

Estudo de Caso

“Rogai, pois, ao Senhor da seara para que envie mais trabalhadores…” Jo 4.38

trabalhadores2.jpgEste estudo de caso pretende analisar as atitudes de um líder de evangelização que quer implantar um programa contínuo de evangelização em sua igreja e encontra sua igreja estática, acomodada, sem conheci-mento algum de estratégias evangelísticas, sem experiência em evangeliza-ção urbana e aparentemente “sem interesse em evangelizar” e, ainda assim, conseguiu levar 25% da igreja à prática da evangelização contínua em seu bairro.

Isso aconteceu comigo, quando eu assumi a liderança de evangelização na igreja onde congrego (com 320 membros), em São Bernardo do Campo-SP. A igreja realizava muitos eventos e tinha programação para todos os dias da semana e, principalmente, aos sábados e domingos, os dias quando geralmente se faz evangelização. Os membros estavam tão acomodados que quando comecei a apresentar as estratégias de evangelização, quase teve uma forte discussão em oposição ao projeto. Havia ausência quase total de evangelização na vida dos membros, era uma grande falta de visão.

Para vencer esses obstáculos, consegui um mapa do bairro e planejei uma grande campanha de evangelização de casa em casa. Para isso, precisei tomar algumas atitudes a fim de conscientizar, motivar, treinar e dar suporte na evangelização.

1. Conscientizar: foi preciso conscientizar a igreja sobre a importância de evangelizar. Conversei com meu pastor para que me desse alguns minutos em todos os cultos para falar sobre evangelização e, aos domingos, chamei alguns irmãos/ãs para fazerem as inscrições para participar deste projeto. Fiz isto por dois meses consecutivos. As inscrições estavam abertas.
2. Motivar: Lancei um grande desafio para toda a igreja: “evangelizar de casa em casa 100% do bairro” (o bairro de Alves Dias tem cerca de 100 quarteirões, 4 mil casas e quase 30 mil habitantes) em seis meses. Para isso, era necessário evangelizar em 664 casas por mês, como evangelizamos aos sábados e domingos; era preciso visitar 83 casas por dia de evangelização. E fui convidando a igreja mostrando que esse alvo era atingível. Também falava pessoalmente com muitos irmãos e irmãs antes e depois dos cultos.
3. Treinar: Ao passar os dois meses de conscientização e motivação, reuni a equipe, cerca de 40 pessoas para uma série de treinamentos que levou todo o mês de fevereiro.
4. Dar suporte na evangelização: Foi dado início à evangelização com essa equipe de 40 pessoas. Essa equipe foi dividida em duas, uma evangelizava aos sábados e outra aos domingos. Foi muito trabalhoso no início, mas, o povo foi acostumando com esse ritmo. Em cada domingo eu fazia uma avaliação do trabalho realizado e colocava num quadro a porcentagem do bairro que foi evangelizada. Esse desafio foi tomando conta de muitos corações que foram aderindo ao projeto, e com dois meses de evangelização ininterruptos já contávamos com 80 pessoas na evangelização. Eram, agora, duas equipes de 40 pessoas. Esse número soma 25% da igreja local.

Essa experiência foi marcante para mim, pois vi como Deus foi enviando trabalhadores para essa seara. Até hoje a igreja mantém esse ritmo, o povo fez da evangelização de casa em casa um modo de vida.

Se você, líder de evangelização, está passando por dificuldades em montar sua equipe, ore ao Senhor da seara e coloque em prática essas quatro atitudes em sua igreja, isso o/a ajudará muito em seu trabalho. Joelho no chão e mãos à obra.

5 comments to À procura de trabalhadores

  • Thiago Campos

    Que maravilha esse testemunho. Sei que o trabalho com evangelização é árduo, pois também já tive experiências com isso, tanto que chegou a um ponto em que, devido à falta de apoio, já não chamava mais as pessoas para evangelizar e fazia só eu e um companheiro. Mas, agora isso me incentivou a chamá-los novamente para esse trabalho tão importante.

  • Jaqueline

    Graça e Paz
    Glória a Deus que tem levantado pessoas dispostas a cumprir a grande comissão, ganhando vidas para o Senhor. Que Deus esteja levantando a cada dia mais pessoas dispostas e que tenham compromisso pelos perdidos. Esse testemunho realmente me motivou, pois esse é o tempo de tomarmos posição para avançar e ganhar vidas para o Senhor.
    Amém, Amados. Que Deus aperfeiçoe o vosso trabalho.

  • Janaina

    Maravilha de trabalho!!!

  • jairo

    As igrejas precisam começar a sair das quatro paredes para as casas, ruas,etc
    é o reino de Deus chegando até as pessoas com poder!

  • Vicêncio Nunes

    Graça e paz amado!
    parabéns por sua iniciativa e principalmente pela perseverança, pois, ela é uma das marcas registradas do verdadeiro servo do Senhor e, principalmente de um evangelista. Ore por mim pois estou iniciando esta semana um projeto evangelístico em meu distrito (Jaconé – Saquarema, RJ), suas palavras me motivaram! Obrigado, que o Senhor continue lhe ungindo.

Leave a Reply

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>